https://www.honeywell.com/us/en/search.html

Como USBs criam uma grande ameaça à cibersegurança

Como USBs criam uma grande ameaça à cibersegurança

Quando conectados, esses pequenos dispositivos podem representar um grande risco para as indústrias.

Interrupções dispendiosas. Infraestrutura em risco. Informações privadas expostas. A cibersegurança se tornou mais importante do que nunca. 

Isso resulta em muitas operações que aproveitam dispositivos de mídia USB, como armazenamento removível (pendrives, discos rígidos externos etc.); ano após ano, há um aumento de 30% no uso de USBs nessas instalações. 

Com as conexões por meio dessa porta, surgem ameaças maliciosas em potencial. 

Nas instalações industriais em todo o mundo, os USBs são usados por funcionários e contratados como uma maneira conveniente de transferir arquivos e atualizar patches. 

Nosso relatório de ameaças de USB de 2021 mostra que elas deixam as redes industriais vulneráveis. 

A nova pesquisa agregou dados de centenas de fábricas nas áreas de energia, óleo e gás, produtos químicos, edifícios, aeroespaciais e outras instalações industriais de mais de 60 países por meio do Honeywell Secure Media Exchange (SMX).  

79% das ameaças podem afetar criticamente os sistemas de tecnologia operacional (TO)

Esse é um aumento significativo em relação aos 59% em 2020 e aos 26% em 2019. 

37% das ameaças foram projetadas especificamente para utilizar mídia removível

Isso é quase duas vezes mais que os 19% no relatório de 2020 e mais que quatro vezes os 9% em 2019. 

Aumento de 30% ano após ano no uso de USBs 

Com a pandemia global, houve um aumento no uso de dispositivos USB nas instalações de produção. 

12% das ameaças eram baseadas em conteúdo

Esses tipos de ameaças foram de 110% em relação ao ano anterior. Essa nova tendência mostra uma mudança de ameaças na personificação de arquivos executáveis e arquivos (.exe e .zip) para documentos em si (.PDF, arquivos do Office).

Faça o download do Relatório de ameaças de USB à cibersegurança da Honeywell de 2021.